Unidade da FSBA promove inclusão

Home / Notícias / Unidade da FSBA promove inclusão

Unidade da FSBA promove inclusão

Você sabe o que é CeMAPP? É um dos setores mais significativos da Faculdade Social da Bahia (FSBA). O Centro Multidisciplinar de Apoio Pedagógico e Psicossocial (CeMAPP) foi criado em 2008 com o objetivo de dar suporte a docentes e discentes que necessitem de acolhimento especial.

Atualmente, o Centro é composto por professores da própria Faculdade, e é coordenado pela pedagoga Ioná Barata, e pela psicóloga Izaura Furtado. “A inclusão é uma grande preocupação da sociedade moderna. Antigamente, a noção de inserção criou uma interpretação equivocada, de que a pessoa com deficiência deveria se adequar ao ambiente. Mas, na verdade, a promoção da acessibilidade (física, arquitetônica, tecnológica, educacional e atitudinal) é obrigação das instituições”, ressalta Izaura.

A finalidade não é apenas obedecer a legislação. Justamente, por se tratar de um atendimento humanizado é que o CeMAPP foi criado pela FSBA, pois a instituição prima pelo processo social de acolhimento. Aqui, estudantes com possíveis dificuldades, tanto no campo físico, sensorial ou intelectual, são acolhidos e orientados no desenvolvimento do ensino e aprendizagem. Nesse contexto, são acompanhados desde casos de pessoas com deficiências até outros Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD).

Atividades

O CeMAPP não é responsável apenas por sugerir e encaminhar soluções em âmbito institucional. O setor também atua na identificação de quaisquer dificuldades enfrentadas pelos discentes no processo de formação. O acolhimento é feito em três níveis: individual, em grupo e institucional. Além disso, como forma de receber melhor esse estudante, a unidade também mantém uma parceria com os professores e coordenadores de curso para dar apoio e orientação no processo de ensino. O Centro realiza esse trabalho através do programa de formação continuada de docentes, projetos e intervenções que abranjam o conjunto geral da instituição.

O fato de lidar com discentes que sejam diagnosticados com perfis diferentes, é um desafio real para os mentores. O ambiente educacional tem que se mostrar como um local onde a diversidade deve ser levada a sério. Nesse caso específico, os estudantes precisam realmente de um suporte em aspectos ligados, principalmente, à comunicação (verbal, visual, emocional).

O Centro promove edital para escolha de monitores voluntários e bolsistas, com certificação dos mesmos; seleciona estudantes para acompanhamentos individuais, onde irão “mediar” o processo de aprendizagem daqueles que necessitam; disponibiliza intérprete de libras (Linguagem Brasileira de Sinais), em caso de necessidade, tanto em sala de aula como em eventos na Faculdade; cria projetos e intervenções que destaquem a inclusão social, como é o caso do “Cine CeMAPP”, onde são exibidos filmes que promovem a inclusão de gênero e deficiências (evento aberto ao público); acompanha hábitos de estudo das pessoas que têm algum tipo de dificuldade; alerta aos professores sobre estudantes que necessitem de acompanhamento psicopedagógico; dentre outras funções importantes para o melhor acolhimento do graduando com desafios diferentes.

20171205_160842

Postagens recentes

Comente

15 − quatro =

23794810_1301459429997962_1935043722923061193_nAviso Biblioteca